Carlos Mg, Advogado

Carlos Mg

Passos (MG)
0seguidor45seguindo
Entrar em contato

Principais áreas de atuação

Direito Penal, 11%
Direito do Trabalho, 11%
Direito Tributário, 11%
Direito Processual Penal, 11%
Outras, 56%

Comentários

(7)
Carlos Mg, Advogado
Carlos Mg
Comentário · há 5 anos
A verdade dos fatos nunca fora explicita, nem agora na matéria veiculada, tão pouco em matéria futura, pois não se diz tudo, pois nem tudo é sensacionalista! Não sabemos de quem é a verdade, pois pergunto: não houve audiência? o juiz não relatou ao autor da ação do que se tratava? houve acordo? se houve, o autor não estava presente? o que foi acordado entre as partes? Pois por experiencia, já presenciei cliente aceitando tudo para o advogado patrocinar a causa e depois negar o que aceitou. Em todas as profissões, tem os maus e ruins, médicos, faxineiros, engenheiros, pedreiros, empregadas domésticas, advogados, etc. mas também tem os maus clientes, os que se fazem de ingênuos e os que se fazem de expertos e os que não se fazem de nada. Não se pode generalizar! Agora o que não se pode, é querer taxar o quanto o advogado pode cobrar, porque se assim o for, terá que ser com toda e qualquer profissão. É livre o direito do profissional de direito cobrar o que bem entender, respeitando a tabela imposta pela OAB, bem como é livre ao cliente aceitar ou não! Se aceitou, não há o que reclamar! Não sabemos quais daqueles clientes foram realmente enganados, pois ações contra o INSS demandam tempo e os clientes geralmente se fazem de esquecidos e neste ponto sim, houve falha grave dos advogados, não compactuaram o acordado em contrato, o que resguardaria suas ações futuras. Mas volto a repetir, permitir a taxação do serviço do advogado com limite minimo e máximo é cercear a liberdade profissional e neste caso a Ordem dos Advogados do Brasil não pode permitir, devendo agir com firmeza em face do Ministério Público.
Carlos Mg, Advogado
Carlos Mg
Comentário · há 6 anos
Quando uma classe elitista como a dos médicos que sofreram nos últimos anos uma queda do seu poder aquisitivo em proporção aos menos afortunados, aproximando os mais pobres dos mais ricos, é hora de questionar se o candidato deles é bom para o país. Porque se percebe que além desta classe se achar superior as demais, não aceitam a igualdade entre as classes, justamente porque se acham melhor. O bom para uma nação, tem que ser bom para o povo e não em detrimento de classes menos afortunados em favor dos mais afortunados. A verdade é que neste país, os ricos não querem o PT, pois foi no governo dos petistas é que se chegou ao mais próximo de justiça financeira e olha que ainda estamos longe, mas foi nesse governo direita-esquerda, médio-socialista que o povo teve a chance de ter uma vida digna. Conheci empresários, comerciantes, médicos, advogados que amam a inflação, que adoram ver o pãozinho francês começar o dia valendo R$ 0,10 e terminar o dia valendo R$ 0,20, porque neste caminho, quem paga é o povo e eles só lucram. Assim tenho como termômetro os ricos, como médicos, empresários, etc pois se apoiam um candidato é porque este não é bom para o povo. Nem sequer se atrevam a dizer que eles sabem escolher o nosso governante porque são mais instruídos, pois dos governos passados até chegar o governo do povo, com um homem do povo, prova que eles não são instruídos, que não sabem escolher, são ignorantes por ganância, ambição e egoísmo, se soubessem escolher o povo já teria uma vida digna muito antes do PT.

Perfis que segue

(45)
Carregando

Seguidores

Carregando

Tópicos de interesse

(51)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Passos (MG)

Carregando

Carlos Mg

Entrar em contato